Derrubando preconceitos
Sucesso em algumas migrações para nuvem faz diminuir desconfiança e incertezas 05/09/2014 11:55
» Ricardo Gorski
A adoção da nuvem no mercado brasileiro de contact center ainda pode ser considerada pequena em relação às perspectivas que se tem, mas o sucesso dos primeiros cases do setor começam a quebrar alguns preconceitos quanto à segurança e confiabilidade do modelo. A percepção sobre a migração já começa a mudar. "Houve um amadurecimento de visão em relação à nuvem. Essa mudança é um ciclo de confirmação das vantagens exclusivas da nuvem, que começa a ter mais visibilidade e se tornar mais reconhecido pelos gestores de TI", confirma Ricardo Gorski, diretor geral da Interactive Intelligence.

A preocupação agora gira em torno da manutenção do controle de dados sensíveis e da operação como um todo, segundo o executivo. Assim, uma das principais características que pode acelerar a adoção é o modelo de implementação híbrido. "Conserva a totalidade do controle da operação, além de manter dados críticos na própria infraestrutura do cliente, sem transmiti-los pela internet", completa. Em entrevista exclusiva, Gorski fala sobre o cenário da nuvem no Brasil, destacando os desafios e as oportunidades.

Callcenter.inf.br - Houve alguma mudança na visão das empresas em relação à essa adoção ou continuam com desconfiança?
Gorski: Houve amadurecimento de visão em relação à nuvem. Na minha visão, a análise de operações que já conquistam sucesso com a adoção desse modelo deixa para trás os preconceitos inerentes ao atual modelo que atrasam a adoção. Essa mudança também é um ciclo de confirmação das vantagens exclusivas da nuvem, que começa a ter mais visibilidade e se tornar mais reconhecido pelos gestores de TI. Diminuiu a desconfiança quanto aos requisitos básicos, como segurança e disponibilidade. Atualmente, a preocupação gira em torno da manutenção do controle de dados sensíveis e da operação como um todo. Uma das principais características que podem acelerar a adoção desse modelo são as melhores soluções em nuvem que permitem um modelo de implementação híbrido, conserva a totalidade do controle da operação, além de manter dados críticos na própria infraestrutura do cliente, sem transmiti-los pela internet.

Quais são os principais desafios?
Atualmente, a principal barreira é a disponibilização de links dedicados de dados para conexão das operações com os data centers que hospedam as soluções. Muitas vezes, a companhia que deseja migrar para a nuvem não conta com a conexão dedicada em sua infraestrutura. Além disso, as operadoras de telecomunicação levam até 90 dias para instalá-las, além de cobrarem muito caro por sua utilização. A boa notícia é que há tecnologia para combater essa deficiência, porque os fornecedores já trabalham com novas arquiteturas e atualizações para tornar possível a utilização de uma conexão tradicional à web (cabo, fibra, etc.) com os mesmos recursos e níveis de segurança e disponibilidade encontrados nas conexões dedicadas.

A implementação de soluções em cloud é algo que deve acontecer com mais força somente nos próximos anos?
A adoção da nuvem já não é uma tendência em mercados mais desenvolvidos como Europa e Estados Unidos e devemos testemunhar o mesmo movimento em todo o mundo. Utilizar tal modelo de implementação é algo natural por suas vantagens exclusivas: baixo investimento inicial, menores requerimentos de TI para configuração e atualização de soluções, pagamento pela utilização, etc. Cada vez mais, estes aspectos positivos serão reconhecidos pelo público em geral e o modelo de implementação local estará reservado àquelas companhias com restrições muito específicas ou políticas de negócio que determinem sua adoção. Haverá, então, uma inversão de cenário. A implementação será exceção e este é um caminho natural, porque há anos as companhias já adotam sistemas em nuvem para CRM, gestão de recursos humanos, serviços financeiros, etc. Não há porque a comunicação não seguir pelo mesmo caminho.

Quais cuidados as empresas devem ter na migração?
Fazer a migração pelo modelo de implementação em nuvem pode parecer um desafio, com complexidades e incertezas. As empresas que decidirem por sua adoção devem estar atentos a alguns aspectos para garantir na transição um caminho tranquilo, a confiabilidade do fornecedor, o histórico de implementações exitosas, a capacidade de entrega e as garantias de disponibilidade em contrato. A principal característica é que a transição pode e deve ser passo a passo. Desconfie de fornecedores que propõem o "tudo ou nada", que garantam menos do que "5 noves" de disponibilidade ou que não demonstram uma infraestrutura de data centers sólida, ou que permita o "switch over" de servidores, caso haja algum problema. Caso exista a demanda, a liberdade entre o "ir e voltar"da nuvem pode ser um aspecto tranquilizador.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin

Palavras mais procuradas

CSU  RANKING  VIDAX  AEC  CONTAX  AVAYA  VIKSTAR  FLEX  TELEPERFORMANCE  ALGAR  ATENTO  NICE  TIVIT  CALLINK  CALL CENTER  SITEL  ALMAVIVA  DNK  VAGAS  URANET 
 
https://www.callcenter.inf.br/