Sercom compra a System Interact
Aquisição é parte da estratégia de expansão do grupo, que tem metas ambiciosas 21/02/2020 01:10
» Ricardo Saad
A Sercom anuncia a aquisição da System Interact, player do mercado de soluções para cobrança e recuperação de crédito. A aquisição faz parte de um projeto de expansão. Após unir suas operações com as empresas Tel & Com S/A e Contact One, o grupo acelera a meta de se transformar em um desenvolvedor completo de tecnologia de atendimento ao consumidor. Juntas, as empresas irão atuar no mercado de forma independente, mas sob a mesma estratégia, atendendo mais de 200 operações. "Até 2022, a meta é dobrar o número de operações, além de alcançar faturamento de R$ 600 milhões, dos atuais R$ 400 milhões", afirma Ricardo Saad, CEO do Grupo Sercom.

A negociação com a System, que traz para o Grupo clientes dos setores financeiro, varejo e utilities, vai impulsionar as operações nos segmentos de cobrança, recuperação de crédito e venda. Já a Tel & Com, player de gestão de serviços de telecomunicações, vai aumentar de forma exponencial a capacidade da gestão dos contratos de telecomunicação dos clientes. E a Contact One, empresa especializada em plataformas cognitivas e de inteligência artificial, vai impulsionar a transformação digital do Grupo. "A System foi o mais novo passo para combinarmos habilidades de empresas que se complementam para garantir uma presença mais competitiva nesse mercado, o que nos credencia a dar saltos ainda maiores no segmento de atendimento ao consumidor", diz Ricardo.

Plano de expansão
O plano de expansão não para por aí, afirma Ricardo. O executivo, que reserva outras novidades para 2020, anuncia o desenvolvimento de um novo agente digital no mercado. Desenhado primeiramente para os setores de telefonia, banda larga e de TV por assinatura, o novo agente digital é cognitivo e humanizado. Batizada primeiramente de Clara, a tecnologia já está atingindo um tempo de resposta 50% menor do que de um atendente humano. A capacidade para entender contextos, em vez de dar só respostas prontas, a voz não metalizada e a comunicação fluida, são os diferenciais que têm tornado o relacionamento da agente digital com os consumidores humanizado.

Após sua implantação na resolução de cobranças, 20% dos consumidores passaram a ser atendidos de forma automatizada, sem atendente humano. Sendo que, em 91% desses contatos, foram feitos acordos de pagamento com os clientes. A expectativa é que o atendimento automatizado atinja 50% dos contatos até julho de 2020. Ricardo conta ainda que o agente digital cognitivo é capaz de traduzir as informações faladas para texto, aumentando a resolutividade e diminuindo o número de pessoas que desligam o telefone sem resolver sua necessidade. A taxa de desconexão é de apenas 5%.

"É a evolução da URA. Conseguimos aprimorar a integração do software com sistemas de telefonia, que já permitem que, se a ligação precisar ser transferida para um agente humano, ele já saiba o que foi conversado com o robô, e possa continuar a conversa de onde parou, sem precisar repetir as informações. É também possível que o consumidor peça para ser transferido para um agente humano em qualquer fase do atendimento", explica o executivo, acrescentando que o agente digital abre caminhos para inovações de grande porte para outras áreas, como saúde e seguros, com linguagem e personas humanizadas.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin

Palavras mais procuradas

ALMAVIVA  TELEPERFORMANCE  VIKSTAR  FLEX  CONTAX  CSU  AVAYA  ATENTO  NICE  TELLUS  CALLINK  CALL CENTER  RANKING  AEC  VIDAX  TMKT  URANET  SITEL  TIVIT  VAGAS 
 
https://www.callcenter.inf.br/