Não foi fácil
À base de muito trabalho, TMKT fecha o ano com o saldo positivo 20/12/2017 04:49
» Miguel Cui
De certa forma, 2017 não foi tão diferente de outros anos para o setor de contact center. Acostumado a enfrentar grandes desafios, a atividade teve que lidar com mais alguns esse ano, o que exigiu muito trabalhos por parte das empresas.  "Foi um ano com muitos desafios, passando por reduções nos volumes de chamadas dos contratantes, pressão por reduções de preço e incertezas em termos de tributação (reoneração, alterações no PIS e Cofins)", conta Miguel Cui, CEO da TMKT.

Ainda assim, ele destaca que a TMKT alcançou resultados positivos, com a inauguração de um site em Teresina e a renegociação de todos os contratos. "Tivemos crescimento em relação a 2016, principalmente motivado pelo aumento de nossa participação nos clientes atuais." Em entrevista, Cui faz uma avaliação de 2017.

Callcenter.inf.br - Que avaliação faz do ano para o mercado de contact center?
Cui: Foi um ano com muitos desafios, passando por reduções nos volumes de chamadas dos contratantes, pressão por reduções de preço e incertezas em termos de tributação (reoneração, alterações no PIS e Cofins).

Quais os principais fatos que marcaram o setor?
Houve uma forte redução na demanda. Além disso, esse ano, vimos a união das principais empresas do setor para atuação em torno dos principais problemas e ameaças à atividade.

Como foi 2017 para a TMKT?
Um ano de muito trabalho, mas de resultados positivos. Inauguramos nosso novo site em Teresina e fizemos a renegociação de todos os nossos contratos. Com isso, tivemos crescimento em relação a 2016, principalmente motivado pelo aumento de nossa participação nos clientes atuais.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin

Palavras mais procuradas

TIVIT  SITEL  TMKT  VAGAS  CALLINK  NICE  TELEPERFORMANCE  CALL CENTER  TELLUS  VIDAX  RANKING  URANET  ALMAVIVA  VIKSTAR  PROVIDER  ATENTO  AVAYA  CONTAX  AEC  CSU 
 
https://www.callcenter.inf.br/