Callcenter.inf.br - O Nº 1 em Relacionamento com Clientes no Brasil Outsourcing O começo de uma nova etapa Datamétrica muda a estrutura com dois novos sócios para reforçar a área de call center
Há 17 anos no mercado, a Datamétrica tem na sua origem um foco maior em consultoria econômica e pesquisa. Porém, esse ano a empresa decidiu mudar esse quadro investindo mais fortemente na operação de call center. Para isso, trouxe dois novos sócios e disponibilizou R$ 50 milhões para a ampliação da área. Com a expectativa de crescer 35% esse ano, a empresa pretende quadruplicar de tamanho dentro dessa estratégia, como revela Luis Guilherme Prates, vice-presidente comercial, em entrevista exclusiva para o portal Callcenter.inf.br.
 
Callcenter.inf.br - Como foi o ano para o mercado?
Prates: O mercado de relacionamento já está atingindo um patamar de R$ 15 bilhões de receita, contabilizando apenas as empresas que prestam serviço de contact center.  É um setor que cresceu durante pelo menos 10 anos na faixa de 20% ao ano e agora continua crescendo, porém com taxas mais próximas de 15% - e muito mais em cobrança do que em atendimento. Ainda assim vivemos um grande momento, acompanhando o crescimento da economia.
Além disso, vimos surgir um consumidor mais exigente e interessado em um relacionamento multicanal, principalmente com a entrada das novas gerações no mercado de consumo. Esse é um grande desafio que fica para o setor nos próximos anos.
 
Quais foram os principais fatos que marcaram o setor?
Eu não destacaria nada muito particular desse ano. O que realmente está acontecendo - e isso já vem de alguns anos - é uma movimentação no mercado com as contratantes indo buscar empresas realmente comprometido em elevar a resolução, ou seja prestar o melhor atendimento possível no menos tempo. O contratante agora quer que as empresas de call center façam o cliente ligar menos, falar menos e que fique satisfeito. As empresas do setor financeiro, de telefonia e serviços estão ansiosas por encontrarem esse fornecedor. Nesse cenário, as grandes de call center perderam espaço e novas empresas entraram com força.
 
E para a Datamétrica, como foi 2012?
Há 17 anos no mercado, a Datamétrica escolheu crescer trazendo dois executivos - eu que assumo a vice-presidência comercial e Paulo Frederico Soares que será vice-presidente de operações -, dando a nós uma participação concreta na empresa. Junto com a nossa chegada, a empresa também anunciou investimento de R$ 50 milhões para crescer mais de três mil posições, ou seja, quadruplicar de tamanho. O objetivo é aproveitar a origem pernambucana que muito apreciada pelo mercado pela qualidade humana do atendente. Acredito que a grande mensagem que a Datamétrica deixa esse ano é a mudança da sua estrutura para ser um player forte nesse mercado.

A GRUBE & ASSOCIADOS NÃO SE RESPONSABILIZA PELOS ARTIGOS ASSINADOS E PERMITE A REPRODUÇÃO DOS TEXTOS PUBLICADOS DESDE QUE MENCIONADA A FONTE E COM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.

https://www.callcenter.inf.br/