Call center cresce 3% em São Paulo
Aumento do poder de compra da Classe C impacta setor no primeiro semetre de 2011 12/08/2011 11:27
O aumento do poder de compra da classe média no Brasil vem impactando positivamente o mercado de Contact Center. De acordo com o Sintelmark (Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos), o setor registra crescimento de 3%, nos seis primeiros meses de 2011, nos negócios realizados no Estado de São Paulo. 

A previsão da entidade é de que o segmento encerre o ano com expansão de 8% em seu faturamento. Para se ter ideia de sua representatividade econômica, o setor faturou R$ 10 bilhões em 2010, sendo que R$ 5,9 bilhões, mais da metade do faturamento nacional das empresas terceirizadas, foi obtido somente no estado de São Paulo. "O novo perfil da classe C proporciona uma forte movimentação de consumo, o que resulta em uma ampliação das operações de atendimento", afirma Stan Braz, diretor presidente executivo do Sintelmark.

Braz acrescenta que a idealização de ações para capacitar os profissionais do setor influenciará ainda mais na qualidade de atendimento e, consequentemente, na ampliação dos negócios das empresas. "A forma mais indicada para obter resultados mais expressivos para a preparação do capital humano para a execução das atividades de Contact Center é o estabelecimento de políticas que favoreçam a união entre governo e companhias para qualificar os colaboradores de maneira sólida e continuada", destaca o executivo. 

O mercado nacional de Contact Center conta atualmente com cerca de 1,2 milhão de pessoas e no estado de São Paulo esse número chega a 400 mil profissionais e 137 mil PAs (posições de atendimento). 

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
https://www.callcenter.inf.br/