Mudança geral no mercado?
Juntas, elas detêm algo como 70% do mercado e, no movimento estratégico pelo qual passam, o reflexo deve se disseminar por toda cadeia produtiva, de tomadores de serviços a fornecedores 18/08/2012 12:02
O movimento estratégico pelo qual passam as três maiores empresas de call center do Brasil pode ter um reflexo de deslocamento do eixo da atividade. Afinal, elas detém algo como 70% do mercado, empregam quase 200 mil funcionários, possuem 100 mil posições de atendimento e faturaram R$ 6,5 bilhões no ano passado, juntas Contax, Atento e Tivit. Se essas grandes organizações de gestão de clientes mudam as estratégias de avanço e direcionamento corporativo, como fica o restante do mercado? É aí que está a questão. O portal Callcenter.inf.br entrevistou os líderes destas empresas e especialistas do setor com exclusividade para contribuir com o debate sobre os rumos da atividade - e os reflexos para toda a cadeia produtiva. Esse é o início de uma série de três reportagens apresentadas nas próximas semanas sobre o assunto.
 
De 2011 para cá, as três companhias anunciaram novidades para o comando da corporação. Primeira a apostar, a Atento trouxe Alejandro Reynal para o cargo de CEO global. Ele, que está no Grupo Telefônica desde 2000, já havia se tornado CEO da Atento na Espanha e acumula passagens pela Atento e Telefônica ao longo dos últimos 12 anos. Chegou ao topo em outubro de 2011 e visitou o Brasil nesta semana, motivado pela premiação do instituto americano Great Place to Work, que elegeu a companhia como uma das melhores para se trabalhar no País. "A Atento tem crescido muito saudavelmente em 12, 13 anos de história. Quando analisamos nosso setor e vemos nossos clientes e serviços, observamos que temos muito potencial de crescimento nas atividades do setor financeiro, de tecnologia, de consumo, de telecom", afirma, otimista com a operação brasileira. No posto, Reynal vê como três grandes principais desafios o foco na satisfação das necessidades dos clientes, o que, por consequência, gera lucro para a empresa; o ganho em agilidade, eficiência e qualidade num mercado competitivo; e a gestão de pessoas, consideradas o principal ativo da companhia.
 
Em dezembro foi a vez da Tivit, que trouxe como vice-presidente de BPO, Terceirização de Processos de Negócios, Marcus Vinícius de Matos, um profissional que iniciou a carreira na base do atendimento, como teleoperador. A atenção da companhia, com a mudança no cargo estratégico, é claramente direcionada para o diálogo com operadores, supervisores e coordenadores. "Definimos que todo dia temos que perguntar se a operação é boa para os clientes, boa para as pessoas e boa para a Tivit. Se em uma das questões houver um não, voltamos e refazemos os processos. Não dá para seguir adiante se não for bom para todos", ressalta.
 
A principal missão do executivo é, nas próprias palavras, "transformar a Tivit em primeira opção de escolha do mercado quando falarem de qualidade e fazer ela dobrar de tamanho até 2014". Um ano atrás, essa seria uma tarefa muito difícil, na avaliação de Matos, que mudou as expectativas com o novo foco adotado. "O trabalho que desenvolvemos nesse período em que estou aqui de olhar a questão das pessoas de uma maneira diferente tem me deixado muito otimista", comemora.
 
Já o Conselho Administrativo da Contax optou pela troca, em julho deste ano, de seu presidente Michel Sarkis, que estava na empresa há 12 anos e há 1 ano e meio substituiu seu fundador, James Meaney. Ainda sem um nome definitivo, o Conselho anunciou o diretor de finanças Marco Norci Schroeder para o cargo de forma interina.
 
Quem faz uma análise competitiva das empresas, a partir do perfil de seus novos líderes, é Onófrio Notarnicola, professor da Fundação Getúlio Vargas, em artigo produzido exclusivo para o portal. O fato é que a origem das mudanças pode, sim, ser da área financeira, como coloca o consultor e diretor comercial da Contato Efetivo, Walter Coelho. "No fundo, tudo começa e termina na área financeira. Geralmente o alerta vermelho vem dela. Estas atuais mudanças de direção foram tomadas com base nestes alertas. Falta criatividade na estratégia da operação e no planejamento financeiro quando pensamos em buscar oportunidades", analisa.
 
O objetivo final, contudo, continua sendo o que fazer para gerar lucro e avançar fortemente, como avalia o diretor executivo da V2 Consulting, Vladimir Valladares. "As metas dos executivos foram e continuarão sendo rentabilidade e crescimento ou sustentação de resultados. O grande desafio das grandes empresas continua sendo o de achar uma fórmula que faça com que o gigantismo não influencie na qualidade dos serviços prestados", pontua Valladares, que também é especialista em gestão da qualidade no relacionamento com clientes.
 
Aproveite a leitura das matérias exclusivas e participe da discussão na nossa enquete e no LinkedIn.
  
O que os especialistas disseram com exclusividade sobre o assunto
Leitura dos sinais...
Para onde vai o mercado de contact center?
 
Metas que não mudam
Um desafio de aliar rentabilidade e qualidade às novas estratégias de especialização
 
Em busca de saúde financeira
Rentabilidade deve ser o foco das grandes empresas, diz especialista
 
Alerta vermelho para mudar
Um movimento estratégico para a indústria baseado na reação do mercado
 
A Atento no mercado...
Decisão para o comando
Atento foca nas necessidades do cliente e em inovação para gerar valor
 
Armbrust assume comando da Atento Brasil
Executivo tem como desafio manter o ritmo de crescimento da empresa
 
Nelson Armbrust retorna à Atento Brasil
Executivo assume diretoria de negócios e área de novos clientes
 
A Contax no mercado...
Quem vai para o comando?
Depois de fechar o balanço do 2º trimestre do ano, Contax anuncia nova investida, com mudança na presidência da companhia
 
Michel Sarkis deixa presidência da Contax
Assume o cargo interinamente Marco Norci Schroeder
 
Sarkis assume comando da Contax
Executivo acumula cargos de presidente e diretor de finanças e relações com investidores
 
A Tivit no mercado...
Está bom para as três partes?
Tivit aposta na estratégia de crescer com olhar para as pessoas
 
Tivit reforça área de BPO
Executivo é nomeado VP de terceirização de processos de negócios

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin

Palavras mais procuradas

VIDAX  AVAYA  RANKING  CONTAX  CALLINK  AEC  CSU  SITEL  ALGAR  TELEPERFORMANCE  CALL CENTER  TIVIT  FLEX  ALMAVIVA  NICE  ATENTO  VIKSTAR  VAGAS  DNK  URANET 
 
https://www.callcenter.inf.br/