As empresas e a LGPD
É preciso agir rapidamente para evitar sanções, perda de oportunidades ou danos à imagem 29/04/2019 11:56
Autoras: Fernando Stacchini, Carla Guttilla e Paola Lorenzetti

A entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGDP) está prevista para fevereiro de 2020 (ou agosto de 2020, caso a medida provisória que prorrogou o prazo de entrada em vigor seja transformada em lei). O relativamente curto período de adaptação à LGPD faz com que as empresas que coletem e processem dados pessoais de seus clientes e usuários tenham que rapidamente ajustar suas políticas de privacidade, procedimentos internos e também os contratos e termos de condições de uso de suas plataformas e serviços, para evitar riscos de sanções, perda de oportunidades de negócios ou danos à imagem e reputação.

Mais do que nunca, as empresas deverão investir no relacionamento com os clientes e usuários, já que precisarão obter de modo transparente e consentido os dados necessários para seu modelo de negócio.

A sintonia das empresas com a LGDP será encarada como um diferencial competitivo com relação aos seguintes aspectos: (a) melhor relacionamento com clientes e usuários, em função da garantia da segurança jurídica de privacidade e proteção de seus dados pessoais; (b) redução de custos, em função da otimização de procedimentos internos de tratamento de dados pessoais (já que muitas empresas coletam e tratam dados que não utilizam efetivamente); e (c) redução de risco a multas e sanções para a própria empresa e para seus parceiros e contratantes.

Para tanto, há necessidade de uma mudança cultural das empresas com relação à coleta e tratamento dos dados pessoais de seus clientes e usuários. Essa mudança de postura passa primeiro pela necessidade de se familiarizar com o conceito de dados pessoais e dos princípios que devem ser observados com relação a sua coleta e tratamento. É importante também que as empresas mapeiem quais os dados são coletados e tratados, quais são efetivamente necessários para o negócio e que, junto com as áreas envolvidas, revisem políticas, procedimentos internos e contratos com clientes para assegurar adequação à LGPD.

Fernando Stacchini, Carla Guttilla e Paola Lorenzetti são, respectivamente, sócio e advogadas do Motta Fernandes Advogados.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin

Palavras mais procuradas

PROVIDER  NICE  AVAYA  CSU  ALMAVIVA  SITEL  VIDAX  RANKING  CALL CENTER  VIKSTAR  AEC  TELLUS  CALLINK  TIVIT  TMKT  CONTAX  TELEPERFORMANCE  ATENTO  VAGAS  URANET 
 
https://www.callcenter.inf.br/