Dê poder a todos
Com empowerment, empresas têm maior envolvimento e comprometimento dos colaboradores 06/09/2013 04:24
» Alfredo Castro
Apesar de não ser um conceito tão novo, ainda são poucas as empresas que se utilizam do empowerment. Muitas ainda olham com certa desconfiança essa ideia de dividir o poder com os colaboradores. Porém, na visão de Alfredo Castro, sócio-diretor da MOT, cada vez mais as empresas deverão empoderar as pessoas para que elas possam ter maior poder de decisão no trabalho, maior envolvimento e comprometimento. "Há muito ainda que caminhar, mas esta é uma mudança sem volta", afirma o especialista.

Ele comenta que o conceito foi amplamente utilizado nos início do anos 2000 por meio de implementações, livros e palestras que mostraram que, de acordo com as mudanças da sociedade com maior democracia e participação das pessoas, que era preciso mudar os modelos de gestão ampliando o poder dos colaboradores. "Por isso o conceito de "empowerment" foi bastante explorado. Entretanto, isto não quer dizer que, após uma década, o conceito seja amplamente utilizado", reforça Castro, acrescentando que o empowerment deve ser adotado porque a competitividade e diferenciação no mundo empresarial dependem do grau de valorização e utilização do capital intelectual de seus colaboradores.

Para passar do conceito a prática, o sócio-diretor da MOT destaca que, em primeiro lugar, a empresa deve ter um diagnostico muito bem feito do modelo de liderança que é mais utilizado. Dependendo da forca e do estilo médio dos lideres da empresa, a implementação do empowerment pode ser mais ou menos facilitada.

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/