Qual o maior desafio de 2018? | 1ª Parte
Em ano de alardeado crescimento econômico, o desafio mesmo é se adaptar às profundas mudanças da atividade 13/01/2018 12:02
O fantasma da crise que assombrou tanto as empresas brasileiras nos últimos três anos parece ter ido embora. Ainda que não seja um grande otimismo já é possível ver uma crença maior na estabilidade da economia do País, principalmente depois dos números positivos do segundo semestre. Claro que por ser um ano eleitoral, sempre ficam algumas dúvidas. Ainda assim, a confiança em um ano melhor é grande entre os outsourcers. Com isso, o alvo das maiores preocupações do mercado de contact center começa a ser a transformação da atividade.

Iniciada também nos últimos anos, ela se acentuou de forma decisiva em 2017, principalmente com o avanço do mundo digital e dos bots no atendimento. Depois do que foi visto no ano passado, o mercado deve investir ainda mais para acompanhar essas mudanças, pois já ficou claro que virar os olhos para isso é correr o risco de ficar para trás.

Assim, se 2017 pode ser considerado o ano da virada, esse podemos pensar que será o de consolidação dessa profunda transformação. Resta esperar para ver, mas o tom das entrevistas exclusivas com os principais outsourcers levam a crer que essa será a realidade do mercado. No material produzido pelo portal Callcenter.inf.br, os executivos comentam as perspectivas para o mercado de contact center esse ano, além de revelarem os planos de suas empresas para crescer em meio a tantas mudanças.

Confira o que falaram os executivos:

Call quer dar sequência aos ajustes internos para atender as mudanças do mercado



Flex aposta em inovação e retomada da economia para crescer dois dígitos em 2018



CSU Contact confia em crescimento com estratégia comercial focada em maior valor agregado


Neobpo foca em auxiliar os clientes na construção da transformação digital



Orbitall mantém meta agressiva e posicionamento de atendimento com visão de boutique


Sempre próxima dos clientes, Callink pretende seguir se adequando às mudanças do mercado


Sercom espera crescer focando em operações rentáveis com otimização dos processos digitais


Uranet irá investir no posicionamento da marca e de suas soluções



In House prepara lançamento de nova marca que trará uma nova tecnologia

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
 
http://callcenter.inf.br/